Governo e instituto se unem para vencer desafio do crescimento acelerado em Ribas – Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Estudo vai desvendar fenômeno que atinge Ribas e servir de modelo para todo o Brasil

Ribas do Rio Pardo foi escolhida para fazer parte do estudo que vai analisar o rápido crescimento populacional do município, resultado da instalação de um grande empreendimento no setor de papel e celulose. As ações estão sendo desenvolvidas pelo IMDS (Instituto de Mobilidade e Desenvolvimento Social) que iniciou o projeto nesta quarta-feira (25).

O Projeto Cerrado é uma das maiores fábricas de celulose do mundo. A indústria produzirá 2,55 milhões de toneladas ao ano, ampliando a capacidade instalada de celulose de mercado da Suzano para 13,5 milhões de toneladas anuais. Após a atração de investimento ocasionar uma população flutuante de mais de 10 mil residentes temporários em um município que tem população de 23.150 habitantes (IBGE 2022), a situação se tornou um desafio para a prefeitura, que tenta acomodar antigos e recentes moradores.

Para auxiliar a população, o Governo do Estado, por intermédio da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica), celebrou um Acordo de Cooperação Técnica com o IMDS. O instituto tem expertise em soluções fundamentadas em método científico para problemas sociais. O vice-governador José Carlos Barbosa (Barbosinha) esteve em Ribas representando o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e participando da abertura da visita técnica.

“O crescimento é importante, mas ele traz as suas dores. Esse trabalho que começa a ser desenvolvido terá uma repercussão extremamente importante para o Brasil. Mato Grosso do Sul é a ‘bola’ da vez em investimentos, então precisamos olhar para frente. O objetivo do IMDS e do Governo é o mesmo: ouvir os prefeitos, as lideranças políticas, a sociedade e construir caminhos para que a cidade possa crescer de forma sustentável, com saúde, educação e segurança para todos”, declarou Barbosinha.

O secretário executivo de Gestão Estratégica e Municipalismo, Thaner Castro Nogueira, abriu as apresentações citando os desafios que virão pela frente e reforçou a importância de trabalhar de forma integrada – Estado e município – para garantir melhor qualidade de vida para a população. “Nosso trabalho será entender os impactos positivos e os riscos sociais e descobrir como mitigar esses riscos”, pontuou.

Os prefeitos de Ribas do Rio Pardo, João Alfredo Danieze, e de Inocência, Antônio Ângelo Garcia dos Santos (Toninho da Cofapi), colocaram os secretariados municipais à disposição do IMDS e disseram esperar que o aprendizado de Ribas reflita em Inocência e em outros estados do Brasil.

O diretor presidente do Instituto, Paulo Tafner, destacou que os problemas enfrentados pelos prefeitos sul-mato-grossenses, todos os gestores dos mais de cinco mil municípios brasileiros gostariam de enfrentar. “Viemos aqui para entender como preparar, qual estrutura deve estar presente em um município para receber investimentos de grande porte. Nosso trabalho será analisar o impacto na vida das pessoas, dialogar e construir caminhos. Tenham o IMDS como parceiro”, disse.

Participaram da reunião o secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Casa Civil, Flávio Brito; assessor da Casa Civil, Dorival Betini; superintendente de Inteligência de Dados da SEGOV, Leandro Sauer; coordenador de Estudos, Análise e Riscos Estratégicos da SEGEM/SEGOV, Mateus Boldrine Abrita; gerente da Unidade de Educação Profissional – COEMEP/SED/MS, Pedro Augusto Cardoso Evangelista; representante da SES, Liliane Ferreira da Silva; representantes da SEAD, Taciana Afonso Silvestrini Arantes e Kamilla Terezinha Florêncio Nunes; e os pesquisadores do IMDS, Leandro Pereira da Rocha, Andrezza Rosalém Vieira e Sergio Guimarães Ferreira.

Ribas do Rio Pardo vivencia momento de crescimento acelerado por conta de fábrica de celulose

Diana Gaúna, da Vice-governadoria

Fotos: Álvaro Rezende

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *